Quinta, 15 Maio 2014 08:44

Roma - Italia - 11/Maio/14.

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

Cidade Eterna – 11 e 12/maio/14.

Roma, Cidade Eterna, vimos às ruínas da pujança do Império romano de outrora. A cidade de Roma é um museu a céu aberto. Chegamos domingo às seis horas, fomos para o hotel, deixamos as malas e fomos conhecer a cidade. Parece que havia turistas do mundo todo, um espetáculo cosmopolita! Tinha fila para tudo! A nossa excursão embora agendada com as agencias de turismo local, era mas tranquilos os passeios, mesmo assim estávamos inseridos no contexto, muita gente por todos os lados. Fizemos tours de ônibus, com guias explicando em português perfeito, pelas principais ruas, praças e igrejas, história pura do período do apogeu romano. Conhecer a historia é preciso nos seus locais de acontecimento.

Conhecemos com suas devidas explicações históricas as ruínas do Congresso romano, o lugar onde Cesar foi assassinado pelos senadores, as prisões que acoitaram os cristãos, os arcos dos imperadores contado em gravuras as suas conquistas. Em especial o Arco de Tito carregada de historicidade da destruição de Jerusalém no ano de 70 d.C. A Via Romana que os Imperadores desfilavam os seus triunfos a população, consagrando a sua pretensa divindade.

A fonte de Trevi com seu gasofilásio da esperança, para aqueles que creem e querem voltar um dia a Roma, joga-se uma moeda, garantindo o retorno a Cidade eterna. CEP tem visto em vários lugares a mesma lenda, comércio pujante para aqueles que administram a fonte!

O Coliseu é realmente um colosso, como dizia o romanos da estatua de Nero que existia naquele lugar que depois de destruída foi construída no seu lugar a grande arena dos espetáculos nos anos 80 d.C. Uma estrutura carrega de suntuosidade, poder e simbolismo como toda as obras de quem quer se perpetuar da vida para os tempos que a historia vai contar, ou seja, quer ser lembrado!

No dia seguinte, eu a Lizes e um casal de Marechal Rondon/PR – Tarciso e Helena – fomos visitar o Vaticano. Contratamos um guia e vistamos o Museu do Vaticano, a Capela Sistina e a Basílica de São Pedro. Salta os olhos toda a riqueza, o que me fez lembrar a resposta do teólogo da própria Igreja quando em vista ao Vaticano, o papa lhe disse: "Tomás de Aquino hoje não precisamos mas dizer não tenho ouro nem prata!” O sábio teólogo lhe respondeu: “Santidade mas também não podemos dizer levanta e anda!”

No Museu o Guia Turisco, provocado, tentou mostrar as vísceras da história política dos papados, na Capela Sistina a grandiosidade do talento renascentista do Michelangelo com suas pinturas, historias imortais, a arquitetura soberba e imponente, luxuria e tirania dos “imperadores papas”, como os papas Bórgias dos séculos XV e XVI.

O Vaticano no verão tem aproximadamente um milhão de visitantes por dia, uma maquina de fazer dinheiro, moeda forte - € ou US$ - são as moedas correntes. De repente tenta-se mudar o cenário comercial para o sagrado, na Capela Cistina, palco dos acontecimentos políticos religiosos que de tempo em tempo se reuni para eleger o Papa e assim manter  o poder constituído funcionando em proveito próprio. Somos avisado que não pode fotografar e conversar na Capela. Entramos, surpresa! Uma multidão se aglomera no Santuário, uma babel, vária línguas sussurrando, nenhuma reverencia, apenas olhar turístico ou contemplativo. É impossível a fiscalização nesta época de macro e nano tecnologia descobrir quem esta filmando, fotografando ou transmitido áudio. Todos nos recebíamos sinais dos nossos respectivos guias nos transmissores auriculares portáteis que portávamos. Não se mistura o Sagrado com o Profano, água com óleo, caridade e lucro!

Ultima etapa do tour, Basílica de São Pedro, monumento dos gênios - Bramante, Michelangelo, Rafael e Bernini - da arquitetura renascentista. Outra multidão armada com a mas alta tecnologia, guias oferecendo CDs com toda a historia do tour, de U$ 5 a U$ 25. Não se vê ninguém apreciando a obra e seu significado, apenas a ânsia de registrar o todo de forma personalíssima, a pessoa ao lado da obra. Basílica belíssima, com seus variados e místico significado, mas uma vez o apogeu do império romano se destaca, por isso conseguiu dominar o mundo por centenas de anos e ainda o faz com sua belíssima historia contada a cada um de nos que visita a Cidade Eterna.

Lido 3226 vezes Última modificação em Sábado, 04 Novembro 2017 00:21

Fotos