Sexta, 13 Junho 2014 13:03

Portugal - Lisboa - 02 a 11/06/2014.

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

Portugal - Lisboa - 02 a 11/06/2014.

Chegamos no aeroporto de Lisboa, numa tarde de verão agradável e fomos recebidos pelos irmãos metodistas Pra. Cindi e seu marido, também pelo nosso amigo português Pedro Miguel, que mora em Cuiabá e num gesto de cortesia e amizade se dispôs em vir à Lisboa para nos receber. A Pra. Cindi já havia nos reservado a hospedagem na base da Jocum em Mem Martins e deu todas as coordenadas para o Pedro. Obrigado, meus irmão metodistas em Cristo, pelo carinho e atenção, tornando nossa passagem por Lisboa mais econômica e fácil devido ao cuidado que tiveram conosco. 

O Pedro como um bom português disse que devíamos esquecer tudo que tínhamos visto e que à partir de agora haveríamos de conhecer a mas bela cidade da Europa, “Lisboa é um museu a céu aberto!” Foram três dias de intenso tour pelo centro histórico, restaurantes, culinária portuguesa e degustação do vinho português. Cidade limpa, preservada, povo hospitaleiro, língua conhecida e até comida brasileira acompanhada da tradicionalíssima MPB. Acho que até ganhei peso extra nesses três dias intensos com o Pedro.

O centro histórico de Lisboa me remete a lembrança do Rio de Janeiro, contudo, mas preservado, limpo e carregada de história e estética que herdamos dos descobridores. Estive sentado ao lado do ilustre filho desta terra, o escritor Fernando Pessoa, quando expliquei porque escolhi o nome Conhecer é Preciso. Pela atitude do consagrado escritor que “ouviu” impassível a explicação, acho que terminou concordando com minha opinião, isso por que, diz o adágio popular “quem cala consente”. Fernando Pessoa consentiu, fiquei feliz tenho o apoio silencioso do Fernando!

Com o excelente Guia lisboeta apaixonado por esta cidade, Pedro nos levou pelas ruelas, becos, praças e monumentos que contam a história deste país que ajudou nos seus tempos áureos de navegação, alargar as fronteiras do mundo de então. A arquitetura, monumentos e desenhos da cidade vejo que hoje estou conhecendo a matriz, a forma primitiva que inspirou as primeiras cidades do Brasil, fantástica semelhança com o Rio de Janeiro, que um dia foi a capital do Império Português com a chegada da Família Real ao Brasil. Nasce ai o jeitinho brasileiro, a colônia transformada em capital do Império sendo ainda colônia. Nada mas inusitada e pertinente, assim nasce florescendo a cultura, principalmente o linguajar do carioca da gema com sua pronuncia acentuada pelo chiado no final das palavras. Quando ouço o sotaque português algo familiar desperta meu sentido auditivo que acostumei a ouvir no Rio quando por lá morei. Gostei tanto que tenho uma carioca ao meu lado há trinta anos.

Lisboa precisa ser apreciada com tempo e sede de conhecer sua história, assim também vamos descobrindo as nossas origens e costumes. A estátua de Fernando Pessoa, sentada junto a mesa com cadeira para o convidado do escritor, está na frente da centenária confeitaria A Brasileira de 1905 que muito lembra a conhecida Confeitaria Colombo do Rio de Janeiro. Conhecer Lisboa é um prazer, passeia-se pela história do povo português como se estivesse a um “museu a céu aberto” como repetia insistentemente o amigo Pedro Miguel. Termino este artigo feliz de estar aqui e afirmando: Pedro tem razão, Lisboa é uma bela cidade, espero estar de volta um dia, por que não conhecemos tudo que é preciso!

Lido 3387 vezes Última modificação em Sábado, 14 Junho 2014 10:08

Fotos