Quinta, 23 Abril 2015 14:58

Um ano de estrada - 15/Abril/2015.

Escrito por 
Avalie este item
(1 Voto)

Um ano de estrada - 15/abril/2015

Saímos de Cuiabá, numa terça feira, há um ano atrás para a fábrica da Victória Motorhomes em Araquari/SC, cidade que pertence a grande Joinville. A expectativa era imensa. Dúvidas? Tinhamos! Mas, a vontade de fazer e viver algo imensamente novo era maior. Viver num motorhome por um ano, percorrendo a América do Sul, como seria? Pois bem, já se passaram 365 dias e ainda estamos no Brasil! Estamos protelando para mais um ano.

Fachada da Biblioteca da UNIOESTE na cidade de Marechal Cândido Rondon/PR.

A novidade que neste período já alteramos nossa rota e visitamos o Oriente Médio - Egito, Jordânia e Israel - e já que estávamos do outro lado do Atlântico, passamos em Roma, Portugal, Espanha e até Marrocos, norte da África. Foram três meses no velho mundo, conhecendo a história com os monumentos anteriores à descoberta do novo continente, a América.

Somente depois dessa intensa caminhada pelos países além mar, chegamos eufóricos, cheios de novidades e com a certeza que Conhecer é Preciso. Mas ainda, o mundo é pequeno quando se tem o espírito de ir além das fronteiras conhecidas do nosso mundo provinciano.  

No retorno já percorremos o interior de Goiás, Distrito Federal, interior e a capital paulista, Rio de Janeiro e as suas regiões Serrana, dos Lagos e a Costa Verde. Dirigimos, acampamos, hospedamos em Igrejas e casas de amigos na estrada Rio/Santos. Conhecemos e nos deliciamos com as praias lindíssimas desses dois Estados e ficamos surpresos com a infraestrutura das cidades do litoral norte paulista.

Chegando aos grandes centros urbanos, as capitais Rio e São Paulo, ficávamos estressados com o ritmo alucinado das cidades que “ destroem coisas belas”  em nome do desenvolvimento que somente diminuem a qualidade de vida daqueles que nelas vivem. Apenas uns poucos dias, por conta dos compromissos com amigos, filhos e parentes, era que aguentávamos e já seguíamos em frente, pelas boas estradas pedagiadas do sudeste em direção a cidades tranquilas e igrejas que nos acolhiam com carinho.

Saímos de São Paulo pela bela cidade de Sorocaba e fomos para Curitiba. A capital do Paraná é exceção as grandes metrópoles que conhecemos. Boa infraestrutra, praças, jardins e ruas fartamente arborizadas e limpas. Trânsito organizado e fluente por causa de suas ruas espaçosas. Visitamos vários pontos turísticos e ficamos estacionados em várias igrejas, como sempre, realizando trabalhos teológicos e palestras para casais.  

Fomos ao pequeno e pujante litoral paranaense, percorremos as cidades litorâneas catarinense. Conhecemos pessoas e visitamos igrejas que nos fascinaram pelo empenho e compromisso de pregar o reino de Deus.

Em Joinville, cidade pólo de Santa Catarina, ministramos em várias igrejas e fizemos grandes amigos e fomos a Victória Motorhome, para incrementar o Casulo com vários apetrechos para tornar mais confortável a casa e segura a viagem.

Depois cortamos o Paraná, de leste a oeste, em direção a cidade de Marechal Cândido Rondon, para visitar os amigos Tarcísio “Indiana” Vanderlinde e Helena “de Faraó” Vanderlinde. Casal querido que conhecemos na viagem pelo oriente médio e fizemos a promessa de visitá-los no oeste do Paraná e como bons motorhomeiros demoramos em chegar na sua casa, mas escolhemos uma data especial. Aniversário de um ano de estrada!

No portal da entrada da cidade Marechal Cândido Rondon com nosso anfitrião Professor Tarcísio Vanderlinde.

Professor “Indiana” e Helena já estavam nos aguardando, com uma agenda pronta, da culinária à um tour histórico familiar e regional. Passamos dias agradabilíssimos em companhia da sua família, culinária deliciosa, recepção própria de quem sabe e gosta de receber. Noites especiais de estudos teológicos, leitura do céu estrelado dos astros visíveis que desenham as constelações. Obrigado “Indiana”, vi e entendi um pouco do Cruzeiro do Sul, Caminho da Anta e do Órion.

Noite agradável na companhia de Gabriela, filha do casal, pessoa especial na arte de nos ensinar a dar e receber o melhor da vida. A Gabe tem uma síndrome rara, que a deixa as vezes um pouco inquieta, todavia, aos poucos já tinha a Lizes como sua amiga. Recebi alguns abraços de boa noite e bom dia e na despedida até um beijo.

Aos nossos filhos - Erico, Ton e Raquel - que sempre jogaram dominó e uno conosco e tendo como campeã a Lizes. Qual foi a surpresa que a Gabe nos reservou? Ganhou todas da campeã e o mais impressionante, com uma rapidez impressionante. A ex campeã a de se conformar e lembrar do show que a Gabe deu com as pedras do dominó.

Nossa campeã de dominó Gabriela e sua mãe Helena Vanderlinde.

Passamos cinco dias na casal dos amigos em Marechal Rondon, momentos de refrigérios, lembranças do Oriente Médio, questionamentos teológicos, histórias de viagens e planos de futuras viagens por outros caminhos, contanto que termine novamente na Terra Santa.   

Obrigado Tarcísio, Helena e Gabe pela generosidade, esperamos um dia revê-los e novamente nos alegrar de ter suas amizades e ser seus irmãos em Cristo. 

Partimos com a saudade nos olhos avermelhados e gratidão no coração, fomos para o limite das três fronteiras, Foz do Iguaçu/PR.  

 

Lido 5774 vezes Última modificação em Quinta, 23 Abril 2015 16:30

Fotos